Mostra de Cinema e Direitos humanos será exibida em Macaé, RJ

Foto do logo da Mostra de Cinema
Compartilhe:

A 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul acontecerá em Macaé, interior do Rio, a partir do dia 3 de fevereiro, no Solar dos Mello. O evento recebe o apoio da Petrobras e este ano abordará o cinquentenário do golpe de estado no Brasil, ocorrido em 1964. A mostra irá exibir 41 filmes classificados em sessões de 'Mostra Competitiva', 'Sessão Inventar com a Diferença', 'Mostra Memória e Verdade' e 'Mostra Homenagem Lúcia Murat'.

A Mostra Competitiva, em que o público elegerá os melhores filmes por meio de votação popular, apresentará 24 longas e curta-metragens produzidos em países como Egito, Jordânia, Índia, além dos representantes da América Latina. A votação popular também elegerá a melhor obra exibida durante a Sessão Inventar com a Diferença, que exibe filmes-carta produzidos em todo o país por alunos de escolas da rede pública de ensino participaram do projeto Inventar com a Diferença.

As produções incluídas na 'Mostra Memória e Verdade' abordam o golpe de 1964, trazendo ao debate questões sobre a ditadura e os contornos políticos do período. Entre os filmes, os documentários Setenta (2013), de Emília Silveira Brasil, e Cabra Marcado para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho.

A 'Mostra Homenagem Lúcia Murat', exibe a vida da cineasta carioca que esteve envolvida com os movimentos políticos de resistência ao golpe e que, por isso, foi presa em 1971. A obra de Lúcia Murat é marcada pela diversidade de estilos e gêneros e por personagens que têm suas trajetórias marcadas por suas opções políticas. A mostra apresentará os filmes Que Bom Te Ver Viva (1989), Doces Poderes (1996), Brava Gente Brasileira (2000) e Uma Longa Viagem (2001).

A programação inclui anda outros debates que envolvem os direitos humanos, com filmes que abordam temas como opções sexuais e enfretamento da homofobia; questões culturais e territoriais da população indígena; e diretos da pessoa com deficiência.

A entrada é franca e todas as mostras contam com sistema de closed caption e sessões que incluem audiodescrição, voltadas para pessoas com deficiência visual.

Fonte: G1