Trilha Interpretativa Inclusiva no RJ vai contar com guias capacitados

Foto de participantes da Trilha Inclusiva
Compartilhe:

As pessoas com deficiência auditiva que visitarem a Reserva Biológica (Rebio) União, RJ, terão em breve o auxílio de guias na Trilha Interpretativa Inclusiva. A Unidade de Conservação (UC), que recebe apenas visitantes com objetivo educacional, sediou e participou entre os dias 28 e 30 de janeiro do "1º Encontro de Organização do Curso de Formação de Guias Surdos para Interpretação Ambiental".

O objetivo do primeiro encontro foi conhecer a Mata Atlântica por meio da Trilha Interpretativa Inclusiva da Rebio, conhecida como trilha do Pilão. Os técnicos do "Projeto Surdos", vários deles deficientes auditivos, criarão um "Glossário de termos científicos em Libras" para interpretação ambiental.

Posteriormente, será organizado um curso de formação de guias surdos locais para interpretação ambiental da trilha e um curso experimental para estudantes surdos do ensino médio da região, que poderão ter contato direto e dinâmico com a ciência.

O evento foi viabilizado por meio de uma parceria entre a UC, as secretarias de Meio Ambiente dos municípios onde a Reserva está inserida – Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Macaé – e o Instituto de Bioquímica Médica (IbqMa), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que desenvolve desde 2005 o projeto "A inclusão do surdo na sociedade atual – Projeto Surdos", coordenado pela bióloga Vivian Rumjanek.

Segundo Whitson José da Costa Junior, chefe da Reserva Biológica União, a trilha interpretativa inclusiva também vai contribuir com a integração das pessoas com deficiência à sociedade. "A iniciativa de trazer este projeto para a região é de aproximar dois mundos hoje distantes: o do deficiente auditivo e o da interpretação da natureza", destacou Whitson.

A previsão é de que a visita com guias para pessoas com deficiência auditiva tenha início já no segundo semestre deste ano.

Participam do evento aproximadamente 20 pessoas, entre técnicos das secretarias do Ambiente de Macaé e de Rio das Ostras, da Secretaria de Meio Ambiente de Casimiro de Abreu, da Rebio União e do IBqM/ UFRJ.

Trilha Interpretativa Inclusiva

A trilha, inédita na região, foi criada com o objetivo de incluir pessoas da região, que apresentam alguma deficiência, nas atividades de educação ambiental desenvolvidas na Reserva Biológica União.

Para isso, foram realizadas obras que tornaram acessíveis as instalações do Centro de Vivências e a trilha interpretativa da UC, e contratado um profissional que está responsável por levantar e visitar todas as instituições que trabalham com pessoas com deficiência da região da UC, divulgando a trilha inclusiva e incentivando-as a conhecê-la. Esse profissional também está capacitado para conduzir as pessoas com deficiência na trilha.

Todas essas ações foram possíveis a partir de uma parceria firmada entre Instituto Chico Mendes, Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro (SEA/RJ) e Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), que permitiu a execução do projeto "Reserva Biológica União: uma área natural protegida da Mata Atlântica acessível às pessoas com deficiência".

Fonte: Agência Brasil