‘Enxergo com o coração’, diz cantora cega de Volta Redonda, RJ

Foto de Sara tocando teclado
Compartilhe:

Cantora, compositora, atriz, escritora e cega. Para Sara Bentes, de Volta Redonda (RJ), não enxergar é apenas um detalhe na carreira artística. "Enxergo com o coração. Lógico que tenho limitações, mas encaro o fato de viver da arte da melhor forma possível, com a alegria dessa profissião. Canto profissionalmente há 15 anos. A música sempre foi minha paixão. Desde criança sabia que ia seguir na carreira, independente da minha deficiência", contou a cantora. 

Com 32 anos, dois CDs e dois livros, Sara começou 2015 enfrentando um desafio diferente. Em feveiro ela viajou pela primeira vez sozinha. O destino: um festival de música voltado para pessoas com deficiência visual na Tailândia, no continente asiático. Ela foi a única brasileira selecionada para o evento, que contou 100 participantes. "Nunca tinha ido sozinha para outro país. Sempre viajei acompanhada e foi uma experiência muito particular para mim. Pude conhecer outra cultura, trocar experiências com outras pessoas, mesmo não falando a língua deles. Tive o tempo todo que me virar sozinha, mas percebi que sou capaz de encarar oportunidades", disse.

Sara pretende dividir a experiência da viagem em um livro. A obra tem previsão de ser lançada ainda no segundo semestre deste ano. "Foi um trabalho enriquecedor. Voltei mais feliz do que eu fui. O povo tailandês me acolheu muito bem. Fiz duas apresentações na mostra, onde cantei junto com uma banda tailandesa que conhecia o repertório brasileiro. Desse nosso encontro, tivemos a ideia de continuar trabalhando juntos e estamos estudando a melhor forma para essa parceria. Além disso, pude mostrar para o mundo um pouco da nossa cultura, um pouco do meu trabalho. Vivi uma experiência para toda vida", contou.

Além do livro, Sara divulgou recentemente na internet as músicas do CD "Invisível". O primeiro álbum solo e totalmente idependente demorou três anos para ficar pronto. "Desenvolver esse CD foi algo muito particular para mim, era algo com que eu sonhava. As canções falam de situações diferentes do dia a dia de uma forma especial. A música tem o poder de chegar aonde a palavra não chega, por isso quis que este trabalho remetesse a algo muito bom, já que o melhor do que há no mundo e nas pessoas a gente não enxerga com olhos e sim com o coração", revelou.

Segundo ela, o CD deve ser lançado oficialmente em abril. "Quero fazer um show de divulgação em Volta Redonda e também no Rio de Janeiro, mas ainda não tenho as datas certas porque estou fechando e procurando patrocínios. A ideia é que este CD também vire um DVD com videoclipes das canções, que deve ficar pronto ainda este ano", disse.

Fonte: G1