Pais cobram equipamentos para filhos com deficiência em Vitória, ES

Foto de uma das próteses entregues pelo Crefes
Compartilhe:

Pais de crianças com deficiência cobram o recebimento de cadeira de rodas e outros equipamentos ortopédicos gratuitamente, em Vitória. De acordo com eles, a burocracia adotada pelo Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes) vem provocando problemas e atraso na entrega dos aparelhos. A diretora administrativa do centro informou que a previsão é que a lista de espera seja encerrada até o final de abril.

Uma das pessoas que aguarda o resultado é a dona de casa Jacimara Pratti, que fez o pedido há cerca um ano com a promessa de que tudo seria resolvido em janeiro deste ano. O cinto da cadeira utilizada pelo filho dela, Gustavo, já não fecha mais. "Eu te falo que é muito difícil. Se eu pudesse, eu teria comprado um, mas infelizmente não tenho condições de estar comprando uma cadeira nova", disse.

João Pedro, de sete anos, está na mesma cadeira de rodas há quatro. A mãe dele também espera para poder receber o equipamento e dar mais qualidade de vida para o filho. "A gente percebe que ele sente dor no corpo porque a cadeira não está mais apropriada para ele", declarou a dona de casa Marta Eler.

O Crefes fornece o material necessário para esses pacientes gratuitamente, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Em dezembro de 2014 os pais chegaram a reclamar da demora, e a diretora do centro Rosângela Martins disse que no início deste ano a situação seria solucionada. "A partir do de janeiro as crianças estarão sendo chamadas para fazer a medida e com 30 a 45 dias nós já iniciaremos a entrega", disse na época.

Mesmo assim, a dona de casa Ivone dos Santos contou que só foi chamada para medir a cadeira dois meses depois do prometido. "Agora, em março, dia 26, que eles chamaram para tirar a  medida. Mas devido às reclamações e a insistência", explicou.

Os pais também reclamam da burocracia adotada pelo centro. "Antigamente a gente vinha até o Crefes com os nossos filhos, fazia o pedido, eles agendavam o pedido. Depois ligavam pra nós virmos com os filhos fazer a medida da cadeira para, depois, pegarmos aqui. Só que agora a gente tem que fazer esse pedido no posto do bairro, e é uma burocracia danada", declarou a dona de casa Tânia Sabino.

Outro lado

A diretora administrativa do Crefes, Andrea Giacomin, confirmou que os pedidos devem ser realizados no postos de saúde, mas esclareceu que as unidades vão ser contactados para receber orientação obre o procedimento. Já sobre a demora, Andrea disse que houve um atraso no processo de pedido das cadeiras, mas que até o final de abril essa fila deve ser encerrada.

"A gente já iniciou a medição das cadeiras, inclusive nós medimos 32 e já vamos entregar até o final do mês de abril.  E já temos agendado para os dias 27 e 28 de abril também mais 130 famílias para fazer a medição. A nossa intenção, até o final desse mês, é de finalizar essa lista de espera", concluiu.

Fonte: G1