Programa do Senai qualifica pessoas com deficiência para atender empresas do Estado no MS

Foto de um currículo em fundo amarelo
Compartilhe:

Mais do que representar o cumprimento de uma lei, a inclusão social por meio da inserção no mercado de trabalho significa uma vitória para toda pessoa com deficiência e, por isso, o Senai oferece qualificação para quem deseja atuar nas indústrias. Trata-se do PSAI (Programa Senai de Ações Inclusivas), que em 2014 atendeu 180 pessoas com algum tipo de deficiência em Mato Grosso do Sul.

Segundo a interlocutora do PSAI no Estado, Márcia Emiko Kondo Yamazaki, o Programa visa promover condições de equidade que respeitem a diversidade inerente ao ser humano, gênero, raça, maturidade, deficiência, entre outras características ligadas à vulnerabilidade social. “Nossa intenção é a inclusão e a formação profissional dessas pessoas nos cursos do Senai, com base nos princípios do Decreto Executivo nº 6949/2009, que trata sobre a Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência”, declarou.

Márcia Yamazaki explica que as pessoas com deficiência – física, auditiva, intelectual, visual ou múltipla – frequentam os cursos do Senai, que identifica as necessidades do aluno, propõe adequações necessárias para possibilitar o ingresso, permanência e sucesso desse aluno nos cursos. “As pessoas qualificadas têm mais chances de inclusão e êxito no mercado de trabalho”, garantiu.

Esse é o caso de Andreia da Silva Batista, deficiente auditiva que fez o curso de costureira eclético no município de Ribas do Rio Pardo e já está trabalhando há um ano na Omega Paper. “Já trabalhei como repositora em um mercado e a costura sempre foi um sonho. Foi aí que procurei o Senai para obter os conhecimentos necessários para ingressar nessa indústria do vestuário Omega que instalou em Ribas do Rio Pardo”, disse, acrescentando que durante o período de aulas teve o auxílio de uma intérprete de libras.

Aluno do curso de assistente administrativo do Senai de Campo Grande, Flávio Henrique Soares Ferraz, 16 anos, é deficiente visual e conseguiu inserir-se no mercado de trabalho e hoje atua como aprendiz nos Correios. “Por meio de pesquisas na Internet descobri que o Senai oferecia essa oportunidade e o Correios estava com vagas abertas. Tanto no curso quanto no trabalho conto com a ajuda de todos, professores, colegas de classe e até meu chefe”, comentou.

Serviço – As empresas e pessoas interessadas em mais informações sobre o PSAI (Programa Senai de Ações Inclusivas) podem obter pelo telefone (67) 3389-9068.

Fonte: Agora MS