Inaugurada central para atender pessoas com deficiência auditiva em Niterói, RJ

Foto do logo da Central de Interpretação de Libras
Compartilhe:

Os moradores de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, com deficiência auditiva, contarão com um serviço que vai facilitar a vida em situações comuns do dia a dia. O prefeito Rodrigo Neves e o ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, inauguraram no último dia 29 a Central de Interpretação de Libras.

A partir de segunda-feira (1º), essas pessoas poderão ser acompanhadas de intérpretes ou tradutores de libras no atendimento de serviços públicos ou privados na cidade. Entre esses atendimentos estão a marcação de consultas médicas e a solicitação de emissão de documentos como CPF, Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho e passaporte.

Os intérpretes podem ajudar também no cadastramento em programas sociais do governo e na consulta de benefícios ao trabalhador, incluindo o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o seguro-desemprego e as vagas de emprego no Sistema Nacional de Empregos (Sine).

A Central de Interpretação de Libras, que foi equipada com computadores, impressoras e material de escritório, vai ter ainda um carro para o deslocamento dos intérpretes e dos usuários. Para ter o serviço de acompanhamento dos profissionais, é preciso fazer o agendamento com 24 horas de antecedência e os atendimentos podem ser feitos também por meio de webcam, usando a internet, com a utilização da linguagem de sinais.

Para o ministro Pepe Vargas, essa é uma ação muito simples, mas importante por garantir acesso universal a serviços públicos a uma parcela importante da população. “Nós temos cerca de 2 milhões de pessoas no Brasil com surdez bastante grave, se contarmos com perdas auditivas nem tão graves esse número aumenta”.

A Central vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9 às 18h. Na avaliação do prefeito Rodrigo Neves, o projeto representa a inclusão social de pessoas que muitas vezes não conseguem, por exemplo, acessar um atendimento de saúde. “Porque não têm alguém na família em condições de fazer a interpretação e o diálogo com um profissional. A Central de Libras dá autonomia a essas pessoas. Serão cerca de seis mil pessoas, que  de alguma forma, serão assistidas por este equipamento. É um singelo equipamento , mas que tem uma relevância social extraordinária”, destacou.

Antes do agendamento, no entanto, é preciso fazer o cadastro na central que vai funcionar na sede da Coordenadoria de Acessibilidade, na Praça Fonseca Ramos, sem número, 5º andar, centro, no prédio da Rodoviária de Niterói. Os usuários terão que levar o CPF e Carteira de Identidade originais ou certidão de nascimento também original. Se for menor de idade; apresentar comprovante de residência no próprio nome ou do responsável, uma foto 3×4 colorida atual e laudo médico/audiometria. No caso do representante ou responsável legal, é necessária a apresentação de Carteira de Identidade original e comprovante de residência.

Os serviços podem ser solicitados pelo telefone 2717-6974, email (cilniteroi@gmail.com), por Skype com webcam por meio do usuário cilniteroi, por SMS, por Whatsapp e por Facebook.

Fonte: EBC