Joinville recebe exposição fotográfica de pessoas com deficiência praticando esportes

Foto de Daniel em sua exposição
Compartilhe:

Um trabalho de conclusão de curso que se transformou em uma lição para a vida. O acadêmico Daniel Tonet, 28 anos, é formando do curso de Fotografia da Univille e está com a exposição fotográfica “Um Segundo Olhar”, até sexta-feira (19), no hall de entrada da Câmara de Vereadores de Joinville.

A exposição, composta por 20 imagens, retrata o dia-a-dia de cinco pessoas com deficiência física, que participam do Projeto de Extensão Proesa do curso de Educação Física da Univille.

Segundo Tonet, a ideia do projeto surgiu no ano passado e, impulsionado por trabalhos anteriores também com deficientes físicos, ele amadureceu a vontade de capturar, por meio de fotografias, como a prática de esporte influencia no cotidiano destas pessoas.

No entanto, o projeto ultrapassou o limite de um simples trabalho de conclusão de curso, pois Tonet acredita ter conseguido captar aquilo que ninguém mostra – a superação. Além disso, o acadêmico diz ter fugido de discussões sobre acessibilidade ou de qualquer tipo de reclamação. “Quase sempre as fotografias mostram como a pessoa é no esporte e eu quis ir além, mostrar a outra parte da história. É isso o que um fotógrafo tem que ter um segundo olhar”, afirma.

Os personagens escolhidos atuam em diferentes modalidades de esporte, como basquete, atletismo, bocha, futebol e natação. Além disso, o acadêmico teve a preocupação de selecionar pessoas com idades diferentes, para que as experiências também fossem distintas. “O projeto é sobre as histórias destas pessoas a partir do esporte. Acompanhei a rotina deles por cinco meses e o objetivo é que as pessoas percebam a deficiência física com uma perspectiva diferente”, explica.

E acompanhou mesmo, como as pessoas possuem idades entre 12 e 45 anos, o fotógrafo precisou se inserir na rotina escolar, familiar e até profissional dos personagens. “No início eu me sentia sem jeito, porque estava invadindo o espaço e a vida das pessoas, mas depois isso foi mudando”, confessa.

No projeto inicial havia também a gravação de um documentário, mas devido ao pouco tempo não foi possível a sua execução. Ele conta que existem muitas histórias a serem contadas, porém se diz satisfeito com o trabalho. “Com esse trabalho eu vi que a gente reclama demais e sem motivos. Eu amadureci muito convivendo com eles e consegui me encontrar na carreira como fotógrafo”, destaca.

Serviço

O quê: Exposição “Um Segundo Olhar” de Daniel Tonet

Quando: até amanhã, das 13 às 19h

Onde: hall da Câmara de Vereadores de Joinville

Quanto: gratuito