Inclusão de jovens aprendizes e pessoas com deficiência mobiliza cooperativas

Símbolos de acessibilidade sobre fundo amarelo
Compartilhe:

A inclusão social de jovens e pessoas com deficiência é uma realidade nas cooperativas paulistas. De janeiro a outubro deste ano, 9.350 pessoas foram atendidas no Programa Cooperativa Inclusiva, do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop-SP). Um aumento de 160% em relação ao ano passado.

“O cooperativismo tem mostrado que é preciso ir além do que obriga a legislação. Desenvolvemos ações de longo prazo, trabalhando a sustentabilidade e cada vez mais ampliando a visão das cooperativas frente ao tema”, diz o presidente do Sescoop/SP, Edivaldo Del Grande. A Lei 8.213/91 prevê cotas para pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

Para discutir essa realidade e avançar em proposições, o Sescoop/SP promoverá, nos dias 16 e 17 de novembro, o 3º Workshop de Inclusão Social no Cooperativismo. O objetivo é apresentar experiências inovadoras para a construção de uma cultura de inclusão, que vão além do mercado de trabalho, com a presença de profissionais de referência.

O workshop terá oito palestrantes, que tratarão de diversos temas, como a aprendizagem como instrumento de combate ao trabalho infantil, diversidade, acessibilidade urbana e contratação de profissionais com deficiência.

O dia 16 será dedicado à inclusão de jovens nas cooperativas. "Além de oferecer a oportunidade para o jovem ingressar no mercado de trabalho, fazemos com que ele vivencie a experiência de atuar numa cooperativa, um empreendimento diferenciado, que promove desenvolvimento econômico sempre aliado a benefícios sociais", destaca Del Grande.

O tema do segundo dia do workshop será inclusão de pessoas com deficiência. A palestra de abertura é do medalhista paraolímpico Yohansson Nascimento, que falará sobre o esporte como forma de inclusão. Natural de Alagoas, o atleta nasceu sem as duas mãos, mas isso não o impediu de se tornar um grande velocista.

Além de palestras, o workshop terá bate-papos, atividades culturais e interatividade, envolvendo cooperados, dirigentes, colaboradores e convidados. Para participar do workshop é preciso se inscrever no site http://www.sescoopsp.coop.br. As palestras são gratuitas.

Programa Cooperativa Inclusiva
O programa foi implantado no Sescoop/SP em 2012 e inicialmente tinha o objetivo de orientar e sensibilizar gestores na melhoria dos processos de integração dos profissionais com deficiência. Entre as ações, a instituição desenvolveu 50 mil cartilhas, além de oficinas, palestras e workshops.

Nos últimos três anos, o programa cresceu e estabeleceu novos patamares no relacionamento com as cooperativas. As ações de orientação e sensibilização continuam, mas foram introduzidas novas ferramentas como cursos de capacitação.

O mais procurado é o de Língua Brasileira de Sinais (Libras), com a formação de nove turmas neste ano. Cooperados e colaboradores das cooperativas são preparados para se comunicar de forma adequada com pessoas com deficiência auditiva.

“Um caso interessante é o da Unimed Itapetininga, onde secretárias de médicos cooperados foram capacitadas para atender pacientes com deficiência auditiva”, diz a analista de projetos do Sescoop/SP, Pâmela Ramos Peyneau.

Outras ações importantes são peças de teatro com áudio-descritivo e oficinas de massagem envolvendo deficientes visuais.

Programa Aprendiz Cooperativo
Política de inclusão e apoio à juventude, o Aprendiz Cooperativo atende prioritariamente jovens de 16 a 18 anos, matriculados no ensino médio.

Além de inserir os aprendizes no mercado, ele forma e acompanha o desenvolvimento integral dos jovens nas cooperativas, atendendo aos princípios da cooperação e da legislação brasileira, por meio de uma contratação socialmente responsável.

De acordo com gerente da Área de Formação Profissional do Sescoop/SP, Alexandre Ambrogi, as cooperativas paulistas estão cada vez mais conscientes de seu papel social na geração de oportunidades para jovens.

Ele destaca que, de janeiro a agosto deste ano, em relação ao mesmo período de 2014, o programa registrou um aumento de 38,22% no número de participação – de 756 para 1.045 aprendizes.

Segundo o gerente, mais de 70% dos jovens aprendizes são efetivados nas cooperativas após a conclusão do programa. “Quanto mais cedo o jovem iniciar a sua qualificação profissional, mais preparo ele terá para enfrentar o mercado de trabalho e atender às necessidades das cooperativas e das empresas”, afirma Ambrogi.

O Aprendiz Cooperativo é desenvolvido em conjunto com 72 cooperativas que são responsáveis pela seleção e registro em carteira desses jovens. A contrapartida do Sescoop/SP é fazer a capacitação dos aprendizes, que recebem certificação como auxiliar administrativo. A capacitação, sem custos para os jovens e cooperativas, tem duração de 18 meses (612 horas teóricas e 1.428 horas práticas).

A matriz curricular é composta por 10 matérias, entre elas Cidadania e Trabalho, Cooperativismo, Informática e Empreendedorismo. O Sescoop/SP também faz convênios com entidades para capacitar os jovens, entre elas o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) e a Clasa (Casa Lions de Adolescentes de Santo André).

Serviço

3º Workshop de Inclusão Social no Cooperativismo

Dia 16/11: Programa Aprendiz Cooperativo
11h – A importância da aprendizagem profissional como instrumento de combate ao trabalho infantil
Palestrante: Isa Maria de Oliveira
13h30 – Diversidade e inclusão social
Palestrante: Cristina Carvalho
15h30 – Homenagem às cooperativas e entidades parceiras da aprendizagem

Dia 17/11: Programa Cooperativa Inclusiva
10 h – Esporte e inclusão social
Palestrante: Yohansson Nascimento
11h – Pessoas com deficiência e acessibilidade urbana
Palestrante: Flávia Cintra
13h30 – Como contratar e reter profissionais com deficiência?
Palestrante: Guilherme Bara e Cláudia Leitão
Mediação: Tábata Contri
15h – Cenário da inclusão de pessoas com deficiência no estado de SP Palestrante: Cid Torquato

Local: Casa do Cooperativismo Paulista
Rua 13 de Maio, 1376 – Bela Vista
Telefone: (11) 3146- 6200
Atenção: Haverá intérprete de libras e audiodescrição durante o evento.