Multa por estacionamento em vaga para pessoa com deficiência ou idoso vai aumentar

Vagas de estacionamento para pessoa com deficiência
Compartilhe:

A multa para quem estacionar em vaga exclusiva para idosos ou pessoas com deficiência sem ter o credenciamento vai ficar 140% mais cara a partir de janeiro, conforme determinação do Conselho Nacional de Trânsito.

A infração, que hoje é considerada leve, com 3 pontos na carteira e multa de R$ 53,20, vai passar a ser grave, com 5 pontos e multa de R$ 127,29.

Em Fortaleza (CE), a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), que hoje só fiscaliza ocupação irregular de vagas para pessoas com deficiência e idosos em vias públicas, vai passar também em locais privados de uso coletivo, como estacionamentos de shoppings e supermercados. Infrações cometidas nesses locais vão passar a ser cobradas a partir de fevereiro.

Credenciamento

O credenciamento de idosos e pessoas com deficiência para a utilização das vagas especiais de estacionamento nas vias públicas da cidade é realizado de segunda a sexta-feira, entre 8 e 17 horas, na sede da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), localizada na Avenida Aguanambi, 90, Bairro José Bonifácio.

Outros dois locais são a Central de Atendimento da AMC, na Rua Monteiro Lobato, 53, Bairro de Fátima, ou no Vapt Vupt, ao Terminal da Messejana, na Avenida Jornalista Tomaz Coelho, 408.

A credencial é emitida na hora e pode ser utilizada imediatamente.

Os interessados devem ter mais de 60 anos, no caso de idosos, e comprovar a deficiência através de laudo médico, no caso de pessoas com deficiência. A credencial é pessoal e intransferível, ou seja, pode ser utilizado pelo credenciado em qualquer veículo que esteja trafegando.

Para se credenciar, é preciso portar os seguintes documentos: fotocópia do laudo ou atestado médico; fotocópia do RG; fotocópia do CPF; fotocópia do comprovante de residência: água, luz ou telefone e no caso de menores de idade, acrescentar fotocópias dos documentos do responsáveis. O idoso precisa dos mesmos documentos, com exceção do laudo médico.

Fonte: G1 – Ceará