Startup cria sistema que facilita acesso de cegos ao transporte público

Símbolo da deficiência visual, em fundo verde.
Compartilhe:

Acessibilidade é um dos pontos chaves para projetos de mobilidade urbana com objetivo de criar cidades mais inteligentes e amigáveis a sua população, principalmente em grandes regiões metropolitanas como São Paulo ou Rio de Janeiro. Nessas cidades tarefas que deveriam ser simples como pegar um ônibus tornam-se grandes desafios, principalmente para pessoas com alguma deficiência física.

No Brasil, há aproximadamente 7 milhões de deficientes visuais, sendo aproximadamente 1,35 milhões de cegos. É pensando nessas pessoas que foi criado o ViiBus, solução para ajudar deficientes visuais a utilizar o transporte público.

O ViiBus nasceu como projeto de conclusão de curso do engenheiro de telecomunicações Douglas Toledo e acabou sendo um dos cinco vencedores do Desafio Cisco de Inovação Urbana, em 2015. Como prêmio, sua startup tem participado de um processo de aceleração durante cinco meses oferecido pela Cisco a fim de colocar em prática sua ideia.

“Esse projeto de aceleração é uma porta para mostrar o projeto para o Brasil e para o mundo. Essa visibilidade está sendo muito positiva”, disse Toledo.

O primeiro passo para implementação do ViiBus é a instalação de um protótipo do ponto inteligente no Porto Maravilha, projeto de revitalização da área portuária do Rio de Janeiro que faz parte do conjunto de obras realizadas para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Como funciona?

O ViiBus é uma solução composta por um painel Braille para cegos e esquema de cores para pessoas com baixa visão, notificações sonoras, visuais e voz para todos os envolvidos no processo, além de uma rede de sensor sem fio para comunicação entre ponto de ônibus e veículos ao seu redor.

O usuário chega no ponto de ônibus e escolhe uma ou mais linha após ler as transcrições Braille ou esquema de cores. Quando a linha desejada chegar próximo do ponto de ônibus, o usuário receberá uma mensagem de voz avisando que o ônibus está chegando e o embarque é necessário, ao mesmo tempo o motorista do ônibus irá receber uma notificação visual e sonora de parada, pois uma pessoa com deficiência visual deseja embarcar. Caso tenha mais de um ônibus no mesmo ponto, há um indicador sonoro na porta do veículo correspondente para guiar o usuário até a linha correta.

Fonte: InfoMoney