Pessoas com deficiência têm aulas gratuitas de natação em Uberlândia

Sete alunos brincam com uma bola na piscina
Compartilhe:

Pessoas com deficiência física e mental podem aprender natação gratuitamente em Uberlândia. O serviço é oferecido pelo Corpo de Bombeiros por meio do programa Novos Horizontes e tem como objetivo principal promover e incentivar a interação interpessoal dos alunos, de forma que o deficiente melhore, gradativamente, sua autonomia, independência e autoestima. Desde a criação do programa, em 2009, cerca de 480 alunos já passaram pelas aulas. A nova turma inicia as aulas em fevereiro.

O curso, que tem duração de 12 meses, é ministrado por um sargento e dois soldados especializados. As turmas têm no máximo 20 alunos. O soldado Rodrigo Rodrigues de Carvalho e Souza, que trabalha no programa, contou que as aulas são realizadas em horários específicos, às terças e quintas-feiras. As turmas são divididas de acordo com as dificuldades motoras de cada grupo de alunos.

Souza disse ainda que os professores avaliam as limitações, dificuldades e as capacidades de cada pessoa. A partir daí, são escolhidas as melhores técnicas e atividades. "Oferecemos uma natação adaptada de acordo com as limitações. Em alguns casos, o ensinamento é quase individual", disse.

O soldado explicou ainda que os benefícios são visíveis e positivos. "Temos relatos de alunos e acompanhantes que ressaltam a melhora na qualidade de vida. Os alunos superaram seus próprios limites e se tonam amigos", afirmou.

Já sobre o aprendizado, Souza garantiu que este varia de pessoa a pessoa. Tem alunos que demoram dias para se adaptar a atividade, outros levam meses. "A presença do acompanhante é importante para o desenvolvimento e confiança do aluno", concluiu.

Aulas

O sargento do 5ª Batalhão do Corpo de Bombeiros de Uberlândia, Adelso Aguiar, explica que, além das aulas específicas são desenvolvidas noções de prevenção de afogamentos e acidentes. “O objetivo do nosso trabalho é oferecer a essas pessoas a possibilidade de um dia a dia mais ativo. Por meio da natação e dos exercícios adaptados, elas conquistam mais desenvoltura em pequenas atividades diárias. O resultado é a alegria dos nossos alunos, que não tem preço”, conta o sargento Aguiar.

Durante as aulas são praticadas a estimulação essencial – atividades que estimulam a adaptação do cérebro à capacidade de aprendizagem – a adequação ao espaço aquático e a psicomotricidade – que integra as funções motoras e psíquicas em consequência da maturidade do sistema nervoso. Também são realizados jogos educativos e há o estímulo à interação entre os alunos e suas famílias.

Depoimento

Para Márcia Lidiane, de 35 anos, a natação mudou a vida do seu filho Damião, de 14 anos. Ele tem paralisia cerebral e faz as aulas há seis meses.

Ela contou que na primeira semana ficou muito apreensiva. "Achei que ele não iria se adaptar. Mas os bombeiros ficaram admirados com o progresso do Damião. Agora, trocamos a fisioterapia pela natação, pois vejo que ele está mais bem humorado e com melhor equilíbrio”, comemorou a mãe.

Como se inscrever

Os interessados em fazer o curso podem procurar o 5ª Batalhão do Corpo de Bombeiros de Uberlândia e apresentar o xerox da carteira de identidade, CPF ou certidão de nascimento da criança e de seus responsáveis; atestado médico para a prática da atividade; laudo da avaliação médica da deficiência e duas fotos 3×4.

Fonte: G1