Dançando no Museu promove performances inclusivas

O projeto busca relacionar as interações com espaços, pessoas e objetos por meio da dança em locais culturais e é aberto a todos os públicos

Mulher de braços abertos sorri olhando para cima enquanto um homem toca suas mãos
Compartilhe:

O Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC) recebe a quarta vivência do Dançando no Museu nesta sexta-feira, 20 é gratuito e a aberto ao público. As performances estimulam a diversidade de público e estimula a convivência entre todas as pessoas, com e sem deficiências.

A metodologia foi criada como mestrado pelo programa de pós-graduação Interunidades em Estética e História da Arte da USP, e pela facilitadora Aila Regina da Silva. O intuito é promover o diálogo entre a arte contemporânea, som e a dança de forma lúdica, além de criar novas percepções sobre esses espaços e promover a atividade cultural gratuita de maneira inclusiva a todos.

Unindo conceitos de mediação, danceability e jogos de dança, a atividade é aberta a públicos de todas as idades, sujeito a lotação máxima de 25 pessoas e é necessário se inscrever com antecedência.

Dançando no Museu
Quando: sexta-feira, 20/5, das 15h às 16h30
Onde: Museu de Arte Contemporânea do Ibirapuera
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, 6º andar, Ibirapuera, São Paulo – SP
Dentro da Exposição “Samsor Flexor”
Obs.: sujeito a lotação máxima de 25 pessoas, a confirmação de inscrição deve ser feita pelo e-mail aila.regina@usp.br

No vídeo abaixo, uma das vivências ocorridas em março:

 Fonte: Assessoria