3 de setembro: Dia Municipal do Braille

Data comemorativa foi instaurada em São Paulo em maio de 2009, para dar visibilidade ao sistema que proporciona autonomia aos cegos

Close em um livro em braile. Uma pessoa utiliza as duas mãos para ler.
Compartilhe:

Dia Municipal do Braille é comemorado no dia 3 de setembro em São Paulo. Este é um detalhe muito presente no dia a dia das pessoas, e muitas não percebem a importância destes “pontinhos” espalhados por aí. A combinação de seis pontos em relevo é o que faz a diferença na vida de muitas pessoas cegas. Para este público, o Sistema Braille de Leitura e Escrita é o principal meio para acessar informações em geral. Em elevadores, livros e cartilhas, além de portas de toilets ou em cardápios, por exemplo, os textos em braille promovem independência àqueles que foram alfabetizado e aprenderam este sistema.

Em restaurantes, por exemplo, um cardápio em braille evita desconfortos como a descrição do que há em todo o menu e até mesmo os preços de cada item. Para que as pessoas cegas possam fazer suas escolhas de maneira independente, um material acessível pode fazer a diferença até mesmo na percepção do atendimento. Além dos cardápios, outros produtos que podem conter o braille são materiais didáticos, cartões de visita, calendários, contas telefônicas, extratos de banco, livros e apostilas, entre outros.

Para Regina Oliveira, coordenadora de revisão Braille da Fundação Dorina Nowill para Cegos, o braille tem uma importância enorme. Aos 7 anos ela descobriu o mundo da leitura ao ser alfabetizada por este sistema e ter acesso a materiais acessíveis. “O braille está presente em muitos momentos de minha vida, como, por exemplo, nas tardes chuvosas de domingo em que a família se reúne para jogar bingo e eu posso contar com as minhas cartelas acessíveis. Por outro lado, o braille me dá a segurança de que preciso para tomar um medicamento sem a ajuda de ninguém”, afirma.

Para que a data existisse na cidade de São Paulo, foi sancionada a Lei Municipal nº 14.925, no dia 12 de maio de 2009, que instituiu o “Dia Municipal do Braille” a ser comemorado anualmente no dia 3 de setembro. É importante disseminar informações sobre o braille, pois a partir desse sistema, as pessoas cegas poderão ser mais autônomas e independentes em seu cotidiano, terão acesso às informações gramaticais e não terão intermediários ao buscar conhecimento, literatura, cultura e educação.

Braille na Tocha Paralímpica

Os Jogos Paralímpicos RIO 2016 estão chegando e todos estão aguardando com muita ansiedade. No dia 4 de setembro, domingo, a Tocha Paralímpica passará pela Fundação Dorina e vale lembrar que este símbolo tão importante possui texto bilíngue em braille (português e inglês) dos valores dos jogos: coragem, determinação, inspiração e igualdade.

Para Regina, este evento tem um gosto especial e também relacionado à vivência com o braille. Além de ser uma das 700 condutoras que irá fazer o revezamento da Tocha Paralímpica, ela comenta mais um lugar em que o braille está presente: “Até mesmo a nossa Tocha Paralímpica conta com textos em braille que, com muita emoção, eu tive o prazer de revisar!”, finaliza.

Para quem quer saber como são formadas as combinações do braille, a USP – Universidade de São Paulo oferece uma plataforma onde é possível aprender os pontos negros que compõe o Braille, de forma gratuita pelo link: http://www.braillevirtual.fe.usp.br/.

Fonte: Assessoria