Em Campo Grande, campanha pede respeito a vagas reservadas a PCDs e idosos

Ação, que ocupou um estacionamento inteiro com cadeiras de rodas, faz parte da campanha de respeito às vagas reservadas em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

Foto de um estacionamento. Em destaque, cadeirantes de diversas idades ocupam vagas para carros. Eles sorriem e gesticulam
Compartilhe:

Na última terça, cadeiras de rodas ocuparam vagas de estacionamento na Rua 14 de Julho, entre a Barão do Rio Branco e Afonso Pena, em Campo Grande (MS). O protesto faz parte da campanha “Esta vaga não é sua nem por um minuto”, realizada pela prefeitura,  por meio da subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos.

“Este é um movimento para chamar a atenção da população para garantir os direitos das pessoas com deficiência e que diariamente utilizam as vagas para estacionar. Cadeirantes e idosos devem ter seus direitos respeitados. Esta ação tem a finalidade de mostrar as pessoas o quanto é ruim chegar e ver um veículo estacionado numa vaga que não lhe pertence por direito” explicou o prefeito Marquinhos Trad.

O coordenador de apoio à pessoa com deficiência, David Marques, ressaltou a importância da adesão à campanha nacional, que tem por objetivo tornar Campo Grande ainda mais acessível. Na Capital, 7% das vagas em estacionamento rotativos são reservados para as pessoas com deficiência e idosos e 93% para pessoas que não possuem nenhuma deficiência

“Não é preciso usar as vagas reservadas. É preciso ter consciência. As vagas existem para que as pessoas não tenham que percorrer longas distâncias entre o carro e o local desejado”, destaca o agente de Trânsito da Agetran, Éder Vera Cruz.

Os idosos, pessoas com mais de 60 anos de idade e pessoas com deficiência, ou seja, com  dificuldade de locomoção, precisam usar cartão autorizativo da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) para usar a vaga reservada.

No ano de 2016 foram registradas 65 multas para motoristas que utilizaram vagas para pessoas com deficiência e 78 multas para quem utilizou as vagas disponíveis para idosos.

Neste ano que está havendo gestão por parte dos órgãos de trânsito, de janeiro até hoje foram expedidas 107 multas para motoristas que ocuparam vagas para pessoas com deficiência e 98 multas foram expedidas para quem utilizou vagas disponíveis para idosos.  A multa para quem usar indevidamente a vaga privativa de idosos e PCDs é de R$ 293,47 e ainda 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A chefe da divisão de Educação para o Trânsito da Agetran, Ivanise Rotta ressalta que muitas desculpas são dadas para utilização das vagas reservadas. Entre as desculpas estão: Fui tomar um cafezinho; Fui pegar um negocinho; É bem rapidinho; Já volto; Volto em um Minuto; Vou sair Já.

“Esta campanha é para abolir de vez as desculpas e os deficientes e idosos terem seus direitos respeitados”, reforça Ivanise.

A ação contou com a presença do subsecretário de Direitos Humanos, Ademar Junior (Coringa) e do subcoordenador dos Diretos Humanos, Gerson Balna.

Fonte: MS Notícias