Lei estabelece que lojas de roupas em BH tenham provadores acessíveis

Estabelecimentos terão que instalar pelo menos um provador, totalmente adaptado, para pessoas com deficiência

Símbolo da deficiência física, em fundo verde
Compartilhe:

Belo Horizonte acaba de dar um passo importante em prol da acessibilidade. A aprovação da lei municipal nº 11.049, que entrou em vigor no dia 1º de junho, institui que lojas de vestuário e semelhantes instalem, pelo menos, um provador adaptado para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. A lei é oriunda de um projeto do vereador Jorge Santos, do PRB, e pode gerar multa para o estabelecimento que não seguir a determinação.

12,4% da população possui algum tipo de deficiência só na capital mineira, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2011. O maior problema que os cadeirantes enfrentam nesse tipo de loja é o tamanho dos provadores, que, em sua grande maioria, não comportam uma cadeira de rodas. O objetivo da nova regra é garantir acessibilidade plena para essa parcela da população.

Fonte: Bhaz