Mulheres com deficiência e cuidadoras participam da Campanha Outubro Rosa

Serão distribuídos vouchers gratuitos para mamografia a mulheres já cadastradas

Arte em fundo rosa claro, com um laço em rosa escuro ao centro
Compartilhe:

A 3ª edição do “Outubro Rosa para Mulheres com Deficiência” começa no dia 7 de outubro, em São Paulo. A  iniciativa da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) conta com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD-SP) e da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

Poderão participar as mulheres com deficiência e cuidadoras previamente cadastradas, que ainda não fizeram a mamografia. Também terão atendimento as pacientes que farão retorno dos exames feitos na edição de 2016. Todas realizarão a mamografia em equipamentos com acessibilidade no Hospital Municipal do Campo Limpo. Os atendimentos e encaminhamentos serão feitos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

A cerimônia de abertura do Outubro Rosa da SMPED será no dia 7 de outubro, no Plenário 1º de Maio, da Câmara Municipal de São Paulo, a partir das 14h. Haverá uma apresentação cultural e palestra sobre prevenção do câncer de mama, com participação do público. Nesse dia, também será feita a distribuição de vouchers às participantes.

Estarão presentes o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Regional São Paulo e professor titular de Ginecologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí, médico mastologista e ginecologista, João Bosco Ramos Borges, o presidente da Comissão de Ações Sociais e Defesa da Mulher da Sociedade Brasileira de Mastologia e prof. assistente da disciplina de Ginecologia e Obstetrícia da FMUSP/HC/ICESP, Carlos Alberto Ruiz, e apresidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Ana Cláudia Domingues.

O artigo 18 da Lei Brasileira de Inclusão (LBI) assegura “atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em todos os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido acesso universal e igualitário”. O secretário municipal da Pessoa com Deficiência alerta que, na prática, isso não acontece “Faltam, por exemplo, mamógrafos adaptados para atender às mulheres cadeirantes e profissionais capacitados para se comunicar em Libras”, ressalta Cid Torquato.

Sobre o Outubro Rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e/ou mamografia no mês de outubro, posteriormente, com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A primeira iniciativa vista no Brasil foi em 2002, com a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo.

O movimento Outubro Rosa alerta às mulheres para o risco do câncer de mama e a importância dos exames de rotina para a detecção precoce da doença. O câncer de mama é o tipo que mais atinge as mulheres no Brasil e exige cuidados. A previsão do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que ocorram cerca de 58 mil novos casos no biênio 2016-2017. A chance de cura é de 90% quando o diagnóstico é precoce.

Abertura: 3ª Edição do Outubro Rosa para Mulheres com Deficiência – Reconstruindo a vida
Quando: Sábado, 7/10, às 14h
Onde: Câmara Municipal de São Paulo
Endereço: Viaduto Jacareí, 100, Bela Vista, São Paulo – SP

Fonte: Assessoria