‘Inclusão na Lata’ formaliza denúncia no MPF contra instituições que cuidam de PCDs

A manifestação é baseada no relatório divulgado pela Human Rights Watch que avalia o atendimento nesses centros

Em fundo amarelo, logotopo do canal Inclusão na Lata, em vermelho e preto. O L de lata forma um colchete, complementado por outro colchete entre o A de Lata
Compartilhe:

A Human Rights Watch, ONG internacional de defesa dos direitos humanos, divulgou nesta semana relatório que denuncia as condições a que são submetidas as pessoas com deficiência em instituições no Brasil. A pesquisa revela a realidade chocante desses locais que, supostamente, deveriam estar cuidando da saúde dos seus moradores. Em muitos desses centros as pessoas são amarradas na cama, recebem medicação para serem contidas, ficam isoladas o dia todo sem nenhum tipo de atividade ou interação, e não têm privacidade.

Diante dessas informações, o canal Inclusão Na Lata, que trata de questões ligadas às pessoas com deficiência, formalizou denúncia no MPF- Ministério Público Federal. “É imperativo que o Poder Público não apenas fiscalize, mas também puna os responsáveis a partir do que rege a nossa Constituição e a LBI – Lei Brasileira de Inclusão. Só assim podemos garantir que mais mortes e maus tratos não aconteçam”, afirma Dudé, apresentador do canal.

A jornalista, idealizadora do canal Inclusão na Lata e da startup Incluir Dá Certo, Renata Lellis, explica que o objetivo é estimular que outras pessoas também se manifestem e deem força ao movimento. “Temos conhecimento que essa denúncia feita de forma isolada não resolverá essa tragédia, mas vamos a público para que outras pessoas se sintam motivadas a fazer o mesmo”.

Confira mais dados sobre o relatório na matéria publicada em 24/5/2018.

Fonte: Assessoria