Startup de impacto social cria site para venda de acessórios a cadeirantes

Projeto desenvolvido por estudantes de Mecânica, no centro de inovação da Fatec São Paulo, prevê doar acessórios a uma associação beneficente conforme atingirem as metas de vendas

Em fundo verde, ícone que representa um cadeirante em branco
Compartilhe:

Com o objetivo de promover mais liberdade para cadeirantes, dois estudantes da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec) criaram uma startup de impacto social focada no mercado de tecnologias assistivas.

A Liberstore  surgiu após a conquista da quinta edição do Desafio Inova Paula Souza de Ideias e Negócios, na categoria Saúde, com o projeto Liberlift, quando uma cadeira de rodas multifuncional com sistema de esteiras mecânicas automatizadas para subir e circular em terrenos irregulares foi apresentada.

“Estávamos em busca de um investidor para lançar a ideia no mercado, mas, para isso, nos faltava um protótipo comercial, que tem um custo para ser desenvolvido. Então, resolvemos criar o site como forma de levantar recursos para o projeto”, conta Renan Capeletto, um dos responsáveis pelo projeto e aluno do curso superior tecnológico de Mecânica de Precisão da faculdade.

Com o colega Gabriel Sávio, Renan conseguiu fechar acordos com fornecedores e uma empresa de logística, permitindo o lançamento da loja virtual no final do ano passado.

“Prezamos por um modelo de negócio de baixo custo, sem estoque nem centro operacional de distribuição. O produto segue direto do fornecedor para o consumidor final. Com isso, conseguimos oferecer preços competitivos e até estabelecer uma margem para doações”, afirma.

O próximo passo será o investimento em ferramentas de relacionamento com o público. “Vamos criar uma comunidade online, em que os clientes poderão interagir entre eles e conosco, para estruturarmos uma marca 100% alinhada aos gostos e necessidades do consumidor”, destaca.

Para o professor Antonio Celso Duarte, mentor do projeto, ele cumpre com a proposta de dar maior liberdade e facilitar a vida das pessoas com mobilidade reduzida. “Os cadeirantes têm dificuldade para se deslocar até uma loja física e o site reúne uma série de produtos de diferentes fabricantes. É uma alternativa prática e acessível”, ressalta.

Fonte: Governo de São Paulo